A Cidade de Bonito MS Brasil

História de Bonito

O núcleo habitacional que se transformaria na sede do Município de Bonito, iniciou-se em terras da Fazenda Rincão Bonito, que possuía uma área de 10 léguas e meia e foi adquirida do Sr. Euzébio pelo Capitão Luiz da Costa Leite Falcão, que aí se aportara em 1869, e é considerado o desbravador de Bonito, tendo sido também seu primeiro escrivão e tabelião.

A Lei Estadual nº 693, de 11 de junho de 1915, cria inicialmente o Distrito de Paz de Bonito, com área desmembrada do Município de Miranda e a este subordinado administrativamente. Com a criação do território Federal de Ponta Porã, pelo Decreto-Lei nº 5.839, de 21 de setembro de 1943, é lhe anexado como Distrito de Paz de Miranda.

Por força do Ato das Disposições Constitucionais Transitórias da Constituição Federal, é reintegrado ao estado de Mato Grosso, na mesma situação de Distrito pertencente ao Município de Miranda. Finalmente a Lei Estadual nº 145, de 2de outubro de 1948, eleva-o a categoria de Município, tendo por sede a cidade de Bonito, constituindo termo judiciário da Comarca de Aquidauana, com um único Distrito, o da sede municipal, situação mantida pelo Decreto nº 1.738, de 30 de dezembro de 1953, que fixou o quadro territorial administrativo-judiciário do Estado, para vigorar no quinquênio 1954-1958.

Data da emancipação: 02 de Outubro de 1948• Área: 4.934 km²• Altitude: 315 m• População: 18.000 • Coordenadas do aeroporto: Sul: 21.06.57 Oeste: 56.31.08 330 m altitude• Distância da Capital: 290 km• Clima: Tropical• Temperatura: 22° (média)• Vegetação: Cerrado• Atividades econômicas: Pecuária, Turismo, Agricultura e Mineração• Bacia Hidrográfica: do Rio Paraguai• Sub-Bacias: do Rio Miranda e Rio Aquidauana• Rios: Rio do Peixe, Formoso, Formosinho, Perdido, Sucuri• Ocorrências Minerais: Areia, calcário, urânio, cobre, chumbo e dolomito.

Localização: Bonito está localizado sobre o Planalto da Bodoquena (popularmente conhecido como Serra da Bodoquena) e a Depressão do Miranda, a 350m de altitude do solo, e a 290Km da capital, saindo de Campo Grande, Sidrolândia, Nioaque, Guia Lopes e chegando a Bonito.   A Serra da Bodoquena, situada na borda sudeste do Complexo Pantanal, Estado de Mato Grosso do Sul é um dos mais interessantes ecossistemas do Pantanal.Formada pelas cidades de Bonito, Bodoquena, Jardim e Porto Murtinho, conta com o Parque Nacional da Serra da Bodoquena, Decretado em 21 de setembro e de 2000,com 76.400ha.

Origem: Há muitos anos atrás, formas primitivas de vida habitavam um antigo mar que existia na região. Alguns desses seres eram algas que proporcionaram a formação de sedimentos calcários.Com o tempo esses sedimentos se depositaram no fundo do mar, que secará e hoje esses sedimentos deram origem as pedras cinzas que podem ser avistadas nas cavernas da região.

Rios. Os rios da região são conhecidos por suas águas muito cristalinas e bicerbonatadas de gosto salobro.Tal transparência deve-se a fatores como, saírem da nascente com pouquíssima turbidez, não adquirindo argila em seu movimento, nas nascentes rochas calcárias muito puras evitam a presença de argila.Este calcário presente nos rios que vem de tais rochas presentes nas nascentes age como um filtro, depositando as impurezas no fundo, onde rochas encontram-se em permanente dissolução e através de fraturas no solo formam cavernas, abismos e condutos subterrâneos.

Flora. Além do cerrado, vegetação típica do Brasil Central, encontra-se nos topos de morros, solos calcários e afloramentos rochosos onde ocorre a Floresta Estacional Decidual, onde as plantas perdem todas as folhas na época da estiagem. Em outros ambientes está presente a Floresta Estacional Semidecidual, que perde apenas parte das folhas no neste mesmo período.As matas ciliares presentes nas beiras dos rios e cursos dágua, perdem poucas folhas , possibilitando que a umidade seja grande em toda mata.Além, disso a mata ciliar faz papel de em grande protetor das águas cristalinas dos rios, protegendo o solo das chuvas fortes e evitando que o rio seja assoreado por montes de terra levados por estas.

Fauna. A fauna no Planalto da Bodoquena é interessante por seus hábitos.No período seco o agito deles é sinal de que pra proporcionar o nascimento de seus filhotes no período da Primavera e cresçam quando a oferta de alimentos é maior.   Existe simbiose muito harmoniosa entre as espécies da Serra da Bodoquena. Pássaros e capivaras são um exemplo, afinal as pulgas e carrapatos viram alimentos para os pássaros e a capivara ganha limpeza.O mesmo ocorre com os jacarés, comuns na região e as borboletas.   O Pássaro símbolo de Bonito é o Udu ( leia a lenda do Udu) que vive nas matas ciliares da região.   E do Pantanal e o Tuiuiu ( Jaburu).   Até o momento se conhecem mais de 340 espécies de aves,195 mamíferos e 50 de peixes.

Clima. O clima tropical, com temperatura média variando de 25 a 30°C no verão e15 a 20ºC no inverno, podendo atingir 0 a 40 º C.O verão é chuvoso, e o inverno seco são as duas estações presentes no Pantanal da Bodoquena.A média pluviométrica varia de 1200 a 1500 mm anuais e o período seco dura 3 a 4 meses com breves estiagens de maio a agosto O período das chuvas vai de novembro a abril.. No Planalto da Bodoquena, situado na borda sudeste do complexo do Pantanal, Estado de Mato Grosso do Sul, encontram-se em desenvolvimento inúmeros depósitos de tufas calcárias ao longo da drenagem atual na forma de cachoeiras e barragens naturais. A turbidez das águas dos rios é praticamente nula, e isto se deve ao fato de suas cabeceiras, que cortam o planalto e desembocam na margem esquerda do Rio Miranda, situarem-se em áreas de exposição de calcários muito puros.

Solo. A cidade está em meio a um dos vales desse planalto, cuja rocha predominante é o calcário. Entre tais rochas, há espaços, dos quais chamamos de grutas ou cavernas. Assim, no Planalto da Bodoquena devem existir mais de cem cavernas. No subsolo do município há rochas que acumulam água, proveniente da chuva, formando assim o lençol freático. A água atravessa rupturas de algumas partes de rochas calcárias, recolhendo seus minerais. Com isso, as águas das nascentes saem ricas em bicabornato de cálcio e magnésio. Apesar disso, as águas continuam incolores.   Esta é uma rocha sedimentar com formação de conchas e algas. Com o tempo endureceu e formou rochas, tendo acontecido entre 500 e 600 milhões de anos. A região já foi um mar, tendo sido chamado de Mar de Corumbá e existiu na época da formação de calcário, mas depois de muitos terremotos e movimentações de placas tectônicas acabou provocando um choque de dois antigos continentes e por fim o fechamento do provável mar. Ao longo dos anos, em função das movimentações tectônicas criou-se a Cordilheira dos Andes e depois a formação do Planalto da Bodoquena. Com águas ricas em minerais (bicarbonato de cálcio e bicarbonato de magnésio), provenientes do calcário, sendo uma rocha abundante na região.

Cavernas. As cavernas em Bonito são úmidas, sendo que algumas possuem lagos em seu interior. Há também formas curiosas que descem dos tetos das mesmas, assim como outras formas nas partes de baixo entre outras denominadas espeleotemas, como estalactites e estalagmites, travertinos, jangadas, plataformas, Anemolites, geôdos, blisters, cotonetes, agulhas, antodites, cascatas, pérolas, cortinas, bandejas, cones, espirocones, helictites, heligmites, escorrimentos, flores, couve-flor, excêntricas, cálices, vulcões entre tantos outro. Em geral são escuras, sendo a casa de pequenos seres, dentre eles, os morcegos, que possuem um papel fundamental na disseminação de sementes, assim como um transportador de alimento para dentro das cavernas, proporcionando o início da cadeia alimentar a águas também tem papel importante no aporte de alimentos dando características dos Ecossistemas Cavernícolas. Entrar em uma caverna se torna um obstáculo, pois elas não foram feitas para a ocupação humana, mas algumas possuem acesso fácil. Mesmo assim caminhar dentro de uma caverna por só e sem um guia pode acarretar danos no interior das cavernas e principalmente perigo para o turista, por esse motivo sempre tem que ser acompanhado de uma pessoa habilitada para que tudo corra de forma tranquila e agradavel . Detalhe: as cavernas são de propriedade federal.

Hidrografia. Tufas calcárias modernas e antigas, estas últimas situadas em canais de drenagem abandonados, apresentam excelentes moldes de folhas, os quais, juntamente com estudos de isótopos de carbono e oxigênio, possibilitam interpretações paleoclómáticas e paleohidrológicas. Além deste interesse científico, as tufas calcárias formam conjuntos paisagísticos de inusitada beleza, muito procurados pelos turistas, motivos estes que implicam na necessidade de preservação destes depósitos e atenção especial para a qualidade das águas de seus rios, do que depende a continuidade do processo de formação destes depósitos, muitas vezes o rio muda sua trajetória por causa do crescimento das tufas calcárias.

Os rios da região tem origem em rochas calcáreas. Em Bonito e Serra da Bodoquena os rios possuem características peculiares: são rios transparentes. E essa transparência impressiona os visitantes. Aguardamos você também!